José Lopes Velho

Mais conhecido por Zé Cunha, nasceu no Tramagal a 13 de julho de 1909 e faleceu, na mesma localidade, a 24 de janeiro de 1996. Viveu e trabalhou alguns anos em Castelo Branco. Regressou ao Tramagal onde executou com brio e paixão a profissão de barbeiro, quase toda a sua vida. Foi uma figura típica muito conhecida na região pelo seu dom musical. Tocava banjo (ou bandolim) em festas privadas e entre amigos com uma alegria contagiante.

Sempre bem disposto e pronto a ajudar o seu amigo, fumou e andou de bicicleta quase até ao final dos seus dias. De vez em quando bebia um copo (a cota) a mais, especialmente durante os 14 anos da doença degenerativa da sua esposa Maria Antónia.

Servia ao domicílio os seus clientes com incapacidade de se deslocarem à sua barbearia (na Rua Dr. António Ferreira Bairão em frente à Casa Azul). Visitava frequentemente lares e centros de dia de idosos, onde alegrava tudo e todos, ao som aquela inconfundível música instrumental popular portuguesa que saía do seu banjo. Criava versos e quadras alusivos a pessoas e situações e pedia para as cantarem ao som de músicas conhecidas. Também tocava e ensinava viola acústica. Usava expressões típicas como "magano" ou "magana" para se referir a homens ou mulheres por quem tinha mais carinho, "pífaro" quando falava de alguém muito magro e "gravar" para explicar que alguém estava a observar ou espiar a vida de alguém.

Referências:

http://tramagal.blogspot.pt/2009_05_01_archive.html[1]

https://www.facebook.com/groups/tramagal/1123475387684990/?notif_t=like[2]

   

 

Outros testemunhos no facebook (Grupo TRAMAGAL): https://www.facebook.com/groups/tramagal/1124669627565566/?notif_t=like

Tenho vindo a trocar mensagens com administradores da Wikipedia que me dizem que não podem publicar a biografia do meu avô porque não encontram informação digital sobre a sua notoriedade. Peço a todos os tramagalenses que publiquem digitalmente tudo o que puderem (jornais, revistas, blogs, etc) sobre a sua vida. Obrigado

Biografia Zé Cunha - Tramagal

Mais conhecido por Zé Cunha, nasceu no Tramagal a 13 de julho de 1909 e faleceu, na mesma localidade, a 24 de janeiro de 1996. Viveu e trabalhou alguns anos em Castelo Branco. Regressou ao Tramagal onde executou com brio e paixão a profissão de barbeiro, quase toda a sua vida. Foi uma figura típica…

Mena Melaniekleine: Para pesquisares, se efetivamente tiveres aquela paciência de arquivista... Emoji smilehttp://digitarq.adstr.arquivos.pt/viewer?id=1011285

PT-ADSTR-PRQ-PABT15-001-0051_m0001.tif - Registo de batismos - Arquivo Distrital de Santarém -... DIGITARQ.ADSTR.ARQUIVOS.PT

Mena Melaniekleine: http://digitarq.adstr.arquivos.pt/details?id=999823

Florinda Azevedo: Conheci muito bem, o sr José Cunha ,Tambem ia a minha casa cortar o cabelo ao meu pai

Marta Contente Lourenço: O sr Zé Cunha...A descrição está perfeita. passei muitas horas da minha infância com os amigos da rua, na barbearia do sr Zé Cunha. Sentados naquelas cadeiras e ele a tocar banjo e a cantar as suas quadras. Ainda me lembro tão bem da sua voz, do riso e de nos chamar maganos  lembram-se Vera Ferreira, Catarina Carboila, Ana Margarida Gomes, Mara Matias...?

Antonio Jose Antunes: Conheçi muito bem o sr José cunha !!!!! cortou-me o cabelo algumas vezes !!!!! tinha a barbearia ao lado da sapataria do Sr Quintas ofiçina de conçertos !!!! E mesmo em frente a chamada Casa Azul do Sr António Mendes !!! Quando era miudo muito gostava ...Ver mais

Graça Alfaia: acho que tenho uma foto onde estou a tocar o seu banjo...era muito amigo dos meus pais.

Pedro Oliveira: Eu conheci bem o Sr. José Cunha e, sendo vizinho ouvi-o muitas vezes a tocar o seu banjo. Para mim este senhor foi uma figura típica e marcante do Tramagal.

Ceu Paredes: QUEM NÃO SE LEMBRA ,DO ( ZÉ CUNHA ? ) AS CRIANÇAS PASSAREM E DIZEREM ; O ZÉ CUNHA TOCA BEM !!! EU FICAVA DELICIADA A OUVI-LO COM O SEU BANJO E CANTORIAS. QUE SE RECORDE ,O ZÉ CUNHA DE TRAMAGAL.PAZ Á SUA ALMA.

Conceiçao Ribeiro: Penso que este grande homem está a ser bem representado pelo sei neto Jose Paulo...também ele se dedica à música e pelo que sei faz um BOM trabalho...

Antonio Jesus: Uma figura de referência na minha infância e juventude. Meu vizinho das bandas da "Penha" tinha uma "companheira muito especial, a sua bicicleta. Será que ainda existe ?